Nutrição

momentos saborossos

 

 

 

A alimentação adequada é essencial para todas as pessoas e ainda mais quando se fala de O.I.. Como é uma alteração genética, que se manifesta ao nível do colagéneo e não do cálcio, não existem alimentos ou suplementos que curem ou previnam os sintomas. No entanto é bastante claro que para manter boa saúde, as crianças e os adultos com O.I. devem ter uma dieta equilibrada, que inclua vitaminas e sais minerais, e que não seja muito rica em gorduras e/ou açucares. O excesso de peso tem que ser evitado a todo o custo para prevenir as deformações e fraturas.

Refeições moderadas e frequentes são recomendadas. Por vezes pode ser necessário controlar o aporte calorico total, com a ajuda de um nutricionista ou dietista, consoante o grau de O.I., a superfície corporal e o nível de atividade.

A forma como os alimentos são preparados está por vezes dependente da saúde dental da pessoa com O.I..

Os mesmos cuidados que se devem ter ao posicionar a criança enquanto se ocupa dela e procede aos cuidados de higiene, devem abranger qualquer outra atividade. Deve-se ter atenção especial para não pressionar os membros ou colocá-los num ângulo anormal enquanto a está a alimentar.

Colocar o bebé a arrotar deve ser feito de modo muito delicado, dando suaves palmadinhas nas costas.

O leite materno é uma excelente fonte de nutrição para recém-nascidos, incluindo os que sofrem de O.I. No entanto, algumas crianças com formas graves da doença podem ter dificuldades respiratórias que interfiram com sua capacidade para sugar. Nestes casos é possível extrair o leite com uma bombinha apropriada e dá-lo ao bebé num biberão ou por qualquer outro meio.

No que diz respeito a alimentação solida deve sempre preferir-se uma dieta do tipo mediterrânea, com bastante variedades de pratos, mas muito rica em legumes, saladas, hortaliças e peixe.
Aqui ficam algumas dicas úteis para orientar a sua dieta no sentido de favorecer as necessidades mais importantes das pessoas com OI.

Cálcio – Favorece o crescimento ósseo

  • Leite e outros derivados
  • Pescado com espinhas
  • Salmão
  • Amêndoas
  • Brócolos
  • Espinafres
  • Legumes

Fósforo – diminui a excreção de cálcio pela urina

  • Carne
  • Pescado
  • Amêndoas
  • Nozes
  • Rebentos de soja
  • Gema de ovo
  • Vísceras

Magnésio – Favorece a formação de colagéneo

  • Cereais integrais
  • Gérmen de trigo
  • Acelgas
  • Alperces secos
  • Bananas
  • Amêndoas
  • Lentilhas brancas
  • Chocolate amargo
  • Nozes
  • Legumes

Zinco – Favorece o crescimento das células ósseas

  • Cereais integrais
  • Feijão
  • Ostras
  • Carnes vermelhas
  • Rins
  • Pevides de abóbora

Vitamina C – Favorece a formação de colagéneo

  • Laranjas, limões e outros citrinos
  • Kiwis
  • Morangos
  • Pimentos
  • Tomates
  • Verduras de folha verde

Vitamina D – Favorece a absorção de cálcio

  • Azeite
  • Leite
  • Manteiga
  • Sardinhas
  • Arenques
  • Cavala
  • Salmão
  • Óleo de bacalhau
Alimentos pouco recomentdados:

  • Enchidos
  • Cafeína
  • Álcool