Em 2016, a APOI organizou um fim-de-semana inesquecível com momentos únicos num programa de interação com os golfinhos, no Zoomarine [Guia – Algarve], para usufruir das propriedades psicoterapêuticas dos animais. Foi um programa carregado de animação, educação e partilha de experiências entre famílias que vivem com as dificuldades de integração inerentes à patologia e onde os nossos sócios e amigos puderam desfrutar de um fim-de-semana de convívio e diversão entre família e amigos.Perante o exposto é fácil compreender que este projeto, representa muito mais do que um simples passeio a um parque temático, em vez disso encaramo-lo como um programa de capacitação e inclusão social. Todas as atividades realizadas foram pensadas para promover não só o convívio e a amizade, mas também a educação e a promoção da saúde.

QUANDO:

16 a 18 de Setembro

ONDE:

Tendo como ponto de encontro de partida e chegada a cidade de Lisboa (por se encontrar estrategicamente a meio do País) a equipa e participantes dirigiram-se em autocarro adaptado para cadeira de rodas ao Algarve. As atividades decorreram maioritariamente no Parque Temático Zoomarine, na Guia (Albufeira) e no Hotel Montechoro onde todos os participantes ficaram instalados.

QUEM:

Este projecto envolveu 42 participantes: – 16 Famílias onde se enquadraram 16 portadores de Osteogénese Imperfeita; ressalva-se que apesar do projecto inicial prever apenas a participação de 10 portadores de OI, dado que em algumas famílias existe mais do que uma pessoa afetada, a organização decidiu alargar a participação para permitir que um maior número de pessoas pudesse usufruir da iniciativa. Participaram pessoas de todo o País, nomeadamente; Concelho de Sintra; Concelho de Mafra; Concelho de Setúbal; Concelho de Almada; Concelho de Vila Real; Concelho de Lisboa; Concelho de Loures; Concelho de Faro e Concelho de Torres Vedras.

Voluntários: dois profissionais de saúde (sendo um médico); duas psicólogas; dois fotógrafos; três amigos que colaboraram na organização e apoios logísticos locais.

COMO:

– No hotel – para diminuir a inibição natural inerente ao facto de muitas famílias não se conhecerem, foram realizadas depois do jantar do dia da chegada, várias atividades lúdicas com jogos desportivos que rapidamente promoveram a interação e o espirito de equipa entre todos os participantes, sobretudo os mais novos.

– No Zoomarine – com chegada pela manhã ao parque, o grupo teve a possibilidade de visitar vários espectáculos educativos e de demonstrações com animais e os diversos aquários e exposições existentes no local. No entanto, os momentos mais importantes estariam reservados aos programas de interação com os Golfinhos. Estes foram divididos em dois grupos. Os participantes cuja idade e condição clínica permitiu realizaram o programa Dolphins Emotions, os mais pequenos ou aqueles cuja condição clínica não permita a permanência dentro das piscinas fizeram um programa educacional e de interação adaptado; Foram momentos enternecedores onde os participantes puderam conhecer de perto estes mamíferos aquáticos e tocar-lhes ou dar um beijinho. Um dia no Zoomarine é quase como um dia na praia, por isso houve ainda oportunidade para descontrair, conversar fazer amizades e dar um mergulho na praia artificial.

APOIOS e PARCEIROS SOCIAIS:

Apesar de, ao abrigo da responsabilidade social, a organização ter conseguido uma redução de custos significativa, quer no alojamento, quer nos programas do Parque, este Projeto representou um investimento global significativo. No entanto, o rápido apoio e forte empenho dos nossos patrocinadores e Parceiros Sociais permitiu realizar o programa com custo nulo para a instituição e para as famílias participantes.

Apoios e parceiros

cofinanciado pelo Programa de Financiamento a Projetos pelo INR,IP  2016